Entrevista com Mestre Ranulfo Amorim (1997)

 

 

 

 

Por volta de 1998, numa visita à antiga Academia Central na Av. Dr. Arnaldo, o Mestre Ranulfo Amorim Bezerra, sempre atencioso e carismático (além de muito técnico e ótimo boxeador) me presenteou com um exemplar da revista Oriente, a qual continha uma entrevista com ele.

O texto a seguir é a transcrição desta entrevista, muito rica e rara, numa época em que dependíamos somente da imprensa escrita para termos acesso à material do gênero. Infelizmente, meu exemplar foi extraviado, mas encontrei o texto em outro site para apresentar a vocês!

,

Ranulfo

Mestre Ranulfo Amorim, 5º Dan à época, aplicando torção em seu filho Marcos “Kiko” Amorim, 3º Dan (I.M.)

MESTRE RANULFO, O QUE É O HAPKIDO?

Basicamente Hapkido é uma arte marcial muito completa que foi criada na Coréia. Ela possui técnicas que usam todas as distâncias possíveis de combate, do corpo-a-corpo à longa distância.

AS ARTES MARCIAS COREANAS TEM FAMA DE SEREM VIOLENTAS, ESPECIALMENTE O HAPKIDO. O QUE O SENHOR ACHA DISSO?

O Hapkido é uma arte marcial que veio da guerra, por isso suas técnicas são muito realistas. No entanto, temos uma filosofia de vida extremante profunda. Mas ao analisarmos o Hapkido, temos que analisar a cultura coreana. A Coréia foi um país invadido por diversas vezes desde sua formação, isso deixou uma herança muito militar e rígida. E assim é o treinamento com os Mestres coreanos. Isso tornou os combatentes coreanos e suas artes marciais muito eficientes e respeitados no mundo todo.
Mas no Ocidente as coisas não podem ser assim. Nossa cultura é diferente. Nosso povo não sabe o que é ter que aprender artes marciais para poder continuar vivo mais um dia. Assim o interesse é mais para o exercício, o controle mental , a preparação psicológica, a saúde.
Essa é a metodologia que ensino. O estudante possui uma programação gradual de técnicas até os níveis mais perigosos, ele estará completamente preparado para elas e não se machucará e nem machucará o seu companheiro.

DESSA FORMA NÃO SE PERDE A EFICIÊNCIA EM DEFESSA PESSOAL?

De modo algum! As técnicas ensinadas em nossa academia são as mesmas ensinadas na Coréia, com toda a sua eficiência. Apenas a metodologia é adaptada aos brasileiros. Assim todos podem treinar sem se machucar.

E OS TORNEIO DE VALE TUDO? UMA ARTE MARCIAL COMPLETA COMO O HAPKIDO NÃO SERIA MAIS EFICIENTE NUM TORNEIO DESSA NATUREZA?

Nossa filosofia não se dá bem com esse tipo de competição. Ir até lá e tentar “desmanchar” um oponente que não nos fez mal algum não faz parte da natureza de nosso Hapkido. Isso seria violência, e não autodefesa. Digo o “nosso” Hapkido porque existem muitos estilos e ramos diferentes dessa arte. No Brasil e na América Latina alguns praticantes tomam outro caminho, sem tomar conhecimento dessa filosofia, e partem para competições desse tipo. Portanto nosso estilo não admite a violência e sim um controle mental e técnico rígido.

COMO SE SUBDIVIDEM OS ESTILOS DE HAPKIDO E A QUAL O SENHOR PERTENCE?

Existem vários estilos na Coréia. Os mais freqüentes são o Jung Do Kwan, Hoi Jeon Môo Sool, Hapkire e Bum Mu Kwan. O nosso é o Jung do Kwan.

A SUA ARTE É MUITO COMPLEXA? O APRENDIZADO É MUITO DIFICIL?

Não é difícil. Apesar da variedade muito grande de técnicas, a didática é toda voltada para o praticante. Assim como a nossa arte, o seu aprendizado é muito flexível. Por exemplo, vamos mostrar o exame para uma faixa amarela, que é o primeiro que o aluno enfrenta.
Existe um repertório de 65 técnicas nesse nível, que se dividem em 10 técnicas de chutes, 20 torções e assim por diante. Mas não é exigido que o estudante saiba eficientemente as 65 técnicas completas. O próprio aluno vai selecionar 5 técnicas de chutes, 10 de torções e assim por diante. Essa seleção é feita em virtude das técnicas que ele mais gosta e se dá melhor. Dessa forma a sua eficiência é muito superior do que não se adapta. Assim o aluno que não executar bem todas os chutes, pode se concentrar no que ele faz melhor e se aperfeiçoar em torções, por exemplo. A arte se adapta a ele e não o contrário.

ISSO NÃO LIMITA O CONHECIMENTO DO PRATICANTE? E SE ELE SE TORNAR INSTRUTOR?

Não, não limita o aluno. Ele pode não ser eficiente numa determinada técnica, mas sabe como ela deve ser feita e pode transmitir isso. Veja o meu caso. Eu não tenho abertura total, o que todos acham que um Mestre de Hapkido deve ter. No entanto eu corrijo os chutes altos de meus alunos, porque eu sei como devem ser, mesmo que meu biótipo não permita que eu dê esses golpes com eficiência. Conheço bem as torções e pontos vitais e não sinto falta dos chutes altos. O importante é saber o que se deve ser bem feito. Assim eu adaptei o Hapkido para o MEU HAPKIDO, sem atrapalhar o ensino do sistema completo. Diz um ditado ”melhor uma faca que corte do que cem facas cegas”.

QUAL A IMPORTÂNCIA DO “KI” NO HAPKIDO?

O KI é o que há de mais importante no praticante, é a sua energia. KI é vida. Manipulando as energias Yin e Yang você pode fazer qualquer coisa. O uso do KI só se torna mais específico próximo à faixa preta, porque não se trata de crença, mas de experimentar e sentir. O aluno iniciante não consegue sentir isso, pois está mais preocupado em fazer as técnicas corretamente, na postura corporal, etc. A partir da faixa preta o praticante começa a tomar contato com as terapias orientais, começando com os primeiros socorros e partindo para o Shiatsu, Do-In e eventualmente a Acupuntura.

EXISTEM REFERÊNCIAS DE QUE O FUDADOR DO HAPKIDO TREINOU TAMBÉM O DAITO RYU AIKIJUJUTSU COM MESTRE TAKEDA, MESMO MESTRE DO FUNDADOR DO AIKIDO, MORIHEI UESHIBA. EXISTE MUITA AFINIDADE ENTRE OS DOIS SISTEMAS?

Certamente! O Mestre Young Sool Choi, criador do Hapkido, foi aluno do Grande Mestre Sokaku Takeda. Nossas torções são muito similares às do Aikido, sendo que a posição de guarda e os deslocamentos são os mesmos. Inclusive nós convidamos professores de Aikido para visitar nossa academia e trocar técnicas e experiências. Temos um relacionamento muito bom com os praticantes dessa arte.

QUAIS AS ARMAS QUE O HAPKIDO UTILIZA?

Temos as mais diversa armas: espada, bastões de todos os tamanhos, faca, nunchaku, etc. Mas sempre utilizando como defesa e nunca como meio de agressão.

UMA DAS ARMAS DO HAPKIDO É A KATANA, ESPADA TIPICAMENTE JAPONESA. O HAPKIDO POSSUI MUITA INFLUÊNCIA JAPONESA?

Realmente a Katana foi introduzida pelos próprios japoneses (Samurais) quando os mesmos invadiram e dominaram a península coreana. Mesmo o uniforme de treinamento de nosso estilo é o Kimono branco, como os dos japoneses. Apesar do Hapkido ter nascido no Coréia, ele carrega uma ligação muito forte com o Japão. Visitei aldeias no norte da Coréia que usavam um uniforme com franjas, como os índios norte-americanos. Existem estilos de Hapkido que usam uniformes totalmente negro. Isso varia muito de estilo para estilo.

AS ARTES MARCIAIS COREANAS COMO O TAEKWONDO E TANG SOO DO DÃO MUITA IMPORTÂNCIA AOS CHUTES. COMO O HAPKIDO FAZ USO DAS PERNAS?

Nosso sistema usa os mesmo chutes do Taekwondo, mas de forma diferente. Temos movimentos mais complexos retos e traumáticos, destinados a um combate real, não-esportivo. O Hapkido usa muito as rasteiras e chutes baixos, ausentes no Taekwondo.

QUAL A FILOSOFIA DO HAPKIDO?

A filosofia de nosso estilo pode ser resumida no nosso lema: amar a pátria, não recuar um só passo na luta, ajudar os fracos e obter a confraternização mútua. Esse lema não deve ser levado apenas pelo lado marcial, mas se estender para a vida social do praticante. “Não recuar um só passo na luta” é importante em tudo o que fazemos. Não podemos desistir de nossos planos quando surge uma dificuldade qualquer. Devemos perseguir sempre em frente e vencer os obstáculos. Já “ajudar os fracos” é também ajudar aqueles que estão fracos de espírito a superarem as dificuldades no momento de tristeza. “Obter a confraternização mútua” é o supremo objetivo de todas as artes marciais: harmonizar-se com os outros e com o Universo.

EXISTEM KATÁS (FORMAS) NO HAPKIDO?

Em nosso estilo, até o segundo Dan apenas técnicas de aplicação de golpes. A partir daí temos formas (como os katas de Karatê), com armas e sem armas.

QUE BENEFÍCIO O PRATICANTE PODE TER DESSA ARTE?

O aluno desenvolve já no primeiro treino, começando a sua evolução no preparo físico, mental e no conhecimento técnico. Evoluindo sempre, passa a ter maior auto-conhecimeto de sua postura, maior domínio de sua energia e maior auto-confiança.

QUE MENSAGEM O SENHOR DARIA AOS PRATICANTES DE ARTES MARCIAIS?

Que procurem treinar a arte marcial que realmente gostem, mas sempre com um professor credenciado e reconhecido. Fuja das academias clandestinas que arriscam a sua saúde e querem apenas tomar seu dinheiro. Procure algo sério, profundo a arte ideal, a academia ideal, o professor ideal, ao invés de entrar na primeira que aparecer. Esse tempo qualquer que não vai lhe ensinar nada de proveitoso. Para ser respeitado, deve treinar com alguém respeitado.

 

Fonte: Blog Hapkido Sério, do amigo Renato Santos.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s