7 alimentos recomendados para quem pratica esporte

Seus companheiros de corrida o chamam de “Doutor Suco de Pepino”. Rick Ganzi, um anestesista estadunidense de 47 anos de idade, há um bom tempo diz maravilhas disso mesmo, o suco de picles. Segundo Ganzi, ele é um dos poucos a ter descoberto as maravilhas que a bebida faz contra as cãibras de um maratonista como ele.
Ganzi ficou viciado em correr durante a residência médica para eliminar alguns quilos indesejáveis. Mas ao tentar melhorar o seu tempo de maratona, ele percebeu grandes dificuldades físicas por volta do quilómetro 30. Um colega de trabalho, que também atuava na área de condicionamento físico, então lhe receitou uma bebida pouco usual, mas que melhorou não apenas o seu final de prova como também o seu tecido muscular.
“Eu comprei um pote de tamanho médio de picles antes da minha maratona seguinte. Três dias antes da corrida, comecei a comer um par de picles de um dia. Um dia antes, eu parei de comer o picles e comecei a beber o suco. No dia do evento, eu terminei todo o suco “, relembra Ganzi.
Graças à receita de picles, ele teve uma corrida sem cãibras e conseguiu diminuir seu recorde pessoal em 13 minutos. A partir dessa corrida, nasceu o “Doutor Suco de Picles” nasceu. Ganzi chegou a convencer a indústria local do ramo a doar a solução salina para a Maratona de Grand Rapids, juntamente com picles na linha de chegada. “Estamos desenvolvendo uma linha de seguidores”, empolga-se.
Ganzi é apenas um dos vários esportistas de fim de semana que têm sua receita particular (e infalível) para melhorar seu desempenho atlético. Leia mais informações sobre o suco de picles e outras sete maneiras não-convencionais pelas quais corredores esperam aumentar a sua energia, melhorar o desempenho ou a velocidade de recuperação após a corrida.

Suco de beterraba
O ultra-maratonista inglês Chris Carver credita ao suco de beterraba, rico em nitrato, o seu primeiro lugar num corrida de 24 horas (justamente a “ultra-maratona) na Escócia. Durante um mês antes do evento fatigante, ele acrescentou um copo diário do suco roxo ao programa habitual de treino. Carver venceu a competição de um dia, tendo corrido 236,8km em comparação com o 224km no ano anterior.
Dois estudos britânicos descobriram que ciclistas que bebem cerca de 500ml de suco de beterraba antes de um treino anda 20% mais do que aqueles que receberam um placebo. “Suco de beterraba aumenta a resistência”, afirma Suzanne Eberle, nutricionista do esporte em Portland, Estados Unidos. “A bebida aumenta o nível de ácido nítrico no corpo, o que reduz as exigências de energia dos músculos para que você possa se exercitar com menos oxigênio”, explica.
O problema é a dificuldade em se achar o líquido precioso. De acordo com Leslie Bonci, diretora de Nutrição Esportiva do Centro Médico da Universidade de Pittsburgh, considera o suco “interessante”. “Porém, parece ser um fenômeno europeu. Há ainda uma questão de disponibilidade no resto do mundo”, diz.

Amidos salgados

Lauren Antonucci, nutricionista do esporte de Nova Iorque, considera batatas assadas e bolinhos de arroz sua “arma secreta dos alimentos.” Esses amidos salgados – combinados com água potável para manter a hidratação – são uma a dica que ela dá a atletas de resistência. Ela sugere assar e salgar pequenas batatas e envolvê-las em papel alumínio para serem fáceis de transportar. Elas devem ser comidas a cada meia hora durante uma corrida.
Para os bolinhos de arroz, ela recomenda cozinhar o grão com muita água até que ele se torne pegajoso, acrescentar sal ou molho de soja e formar pequenas bolas. “A batata cozida com sal e bolas de arroz são fáceis de fácil absorção pelo organismo e você precisa de carboidratos e coisas salgadas quando se está exercitando por muito tempo”, alerta Lauren. E ela fala com propriedade: seu impressionante currículo fitness inclui 12 maratonas e três triatlos Ironman (que é bem mais longo que o triatlo olímpico).
“É um pouco estranho”, admite “, mas são ossos do ofício”.

Açúcar
Quando Ellen Richards correu sua terceira Maratona de Nova York, ela quase desmaiou pouco antes da marca de 30 quilómetros. Algumas crianças , então, lhe ofereceram da calçada doces com sabor de frutas. “O doce realmente me ajudou”, confessa Richards. “Ele me deu a energia que faltava com a ingestão lenta de açúcar puro. Foi isso que me fez terminar a prova”, acredita.
Apesar de críticas-mil frequentemente feitas aos doces devido a seu valor nutricional pífio, Felicia Stoler, nutricionista esportiva e fisiologista do exercício, não vê nada de errado na ingestão deles nessas circunstâncias. “Eles são apenas açúcar, e servem para manter sua saliva ativa.. Contanto que você não engasgue durante a corrida por causa deles, tudo bem.”
Felicia pensa que balas de goma são as mais indicadas nesse caso. “Existem até balas de goma esportivas, que apresentam um pouco de sódio junto com o açúcar”, exemplifica. Segundo Leslie Bonci, se você estiver estiver atrás de formas de obtenção rápida de glicose, algumas boas sugestões são cubos de açúcar ou aqueles pacotinhos individuais de mel.

Suco de cereja
Em alguns estudos, pessoas que consumiram suco de frutas ácidas antes do exercício tiveram menos dor e inflamação e ainda recuperaram a função muscular mais cedo do que aqueles que haviam recebido um placebo.
Os cientistas especulam que as substâncias químicas ricas em antioxidantes presentes em cerejas, conhecidas como antocianinas, podem ajudar a suprimir as enzimas que causam inflamação no corpo. Essa é uma boa notícia para os maratonistas, pois corridas de longas distâncias são atividades que levam ao grande desgaste da musculatura.
Quanto ao gosto vai, Leslie Bonci dá sua opinião: “Definitivamente não é tão docinho quanto um refrigerante, mas também é refrescante”, defende. Não é muito fácil encontrar o tal suco aqui no Brasil, mas você pode procurar em grandes redes de supermercados ou em lojas especializadas em produtos mais exóticos.

Água de côco
No Brasil já é quase tradição, mas aos poucos outros países vão descobrindo os poderes da água de coco. Anunciada como a “bebida esportiva da natureza”, a água se tornou moda após o exercício físico entre as celebridades. O líquido praticamente transparente tem ganhado fama como uma maneira de se reidratar após ter suar. E os brasileiros saem na frente em comparação com o resto do mundo. Por aqui, o preço é bastante acessível, enquanto nos Estados Unidos e na Europa, a bebida é elitizada devido ao custo alto.
“A água de coco tem uma grande quantidade de potássio, que está envolvido no funcionamento do músculo, e o teor de sódio é bastante baixo”, explica Suzanne Eberle. As bebidas esportivas costumam apresentar o contrário: maior teor de sódio e menor teor de potássio – uma relação que alguns especialistas preferem para sessões mais longas de exercícios.
Porém, o que atrai corredores como a atleta Amy Fingerhut é o baixo nível de açúcar e a aparência saudável da água. Ela considera as bebidas esportivas tradicionais muito doce e altamente processados. Durante o treinamento de Amy para sua segunda Maratona de Nova Iorque, no calor brutal e úmido de Atlanta, ela descobriu a bebida após sugestão do marido.
“No começo, eu tomava a contra-gosto, cerrando os olhos enquanto bebia”, lembra Amy. Mas ela acabou cedendo e conta que com a água de coco, ela sente a energia voltar ao corpo.

Leite achocolatado
O fiel escudeiro das crianças tem sido descrito como a “nova” bebida esportiva para adultos. O achocolatado é popular entre os corredores por ser uma bebida de recuperação pós-treino e fornecer proteínas para reparar o dano ao músculo, carboidratos para repor os estoques de energia e líquido para repor as perdas pelo suor.
Em dois estudo, um dos quais patrocinado pela indústria de laticínios, o leite com chocolate foi tão bom quanto – se não melhor do que – uma bebida esportiva para atletas quanto à recuperação de reidratação após um treino intenso.
“É um alimento líquido, com uma relação perfeita de carboidratos e proteína, que as bebidas comerciais estão tentando imitar”, explica Eberle, autora do livro “Nutrição de Esportes de Residência”. Além disso, o leite contém sódio, potássio e magnésio, que o corredor precisa após uma atividade extenuante, bem como cálcio e vitamina D para músculos e ossos.

Suco de picles
A menina dos olhos de Rick Ganzi tem sido remédio preferido dos profissionais da medicina de esportes durante anos. A novidade conquistou primeiro treinadores da NFL (Liga Profissional de Futebol Americano) quando eles perceberam a capacidade para evitar cãibras. Eles deram a mistura com sal, água e vinagre para jogadores do esporte durante um dia estenuante de treinamento.
Alguns estudos confirmam o potencial preventivo de cãibras da bebida em atletas. As pessoas que mais se beneficiam com a exótica bebida são os suadores em potencial, pessoas cujo suor arde os olhos e mancha o boné.
“Eu acho que há boa ciência por trás disso”, defende Suzanne Eberle. “O suco de picles dá uma dose elevada de sódio ao organismo, previne cãibra e ainda substitui o sal e o líquido perdido no suor”, elenca. Em comparação com as bebidas esportivas, a bebida contém sódio e também oferece potássio e magnésio.
Ao chegar aqui, você deve estar pensando “por que diabos o suco de picles” funciona tão bem? Alguns pesquisadores acreditam que a acidez do vinagre pode ajudar na questão da cãibra, enquanto outros creditam ao magnésio as benesses do curioso líquido.

Fonte: http://hypescience.com/7-alimentos-recomendados-para-a-pratica-esportiva/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s